Projeto Assessores Voluntários de Imprensa

Apresentação

A área de Relações Institucionais da Coordenação Nacional da Pastoral da Criança irá estruturar uma Rede de Jornalistas Voluntários para fortalecer suas ações básicas e complementares, assim como para aprimorar a gestão da imagem da instituição nas diferentes regiões. Como a Pastoral da Criança atua em todos estados do Brasil, é necessário que comunicadores profissionais trabalhem na difusão e acompanhamento das informações relacionadas à Pastoral nos meios de comunicação locais e vinculados à Igreja Católica. Esses profissionais voluntários deverão ter disponibilidade para assessorar as Coordenações Estaduais e de Setores e dar apoio à Coordenação Nacional nos processos de comunicação institucional.

Justificativa

Os meios de comunicação social têm ampla abrangência e reconhecida influência nos hábitos e na cultura da população brasileira. Assim, eles podem ser aliados nos processos de educação e articulação para a garantia de condições dignas de desenvolvimento, principalmente para as crianças mais pobres, metas da Pastoral da Criança.

Objetivo geral

Criar processos permanentes de comunicação sobre questões relacionadas aos direitos das crianças, com ênfase às vinculadas ao desenvolvimento integral desde o ventre materno até os seis anos de idade. A intenção é complementar e potencializar as ações educativas e de acompanhamento do desenvolvimento infantil realizadas pela Pastoral da Criança em todos os estados do Brasil.

Objetivos específicos

1- Identificar e criar uma rede de jornalistas e comunicadores profissionais.

2- Capacitar esses profissionais para prestar assessoria de comunicação às Coordenações Estaduais e de Setores Pastoral da Criança. O foco principal da capacitação será a Pastoral da Criança (estrutura, política institucional, ações básicas e complementares e o Sistema de Informação). Também serão abordados questões como a mortalidade infantil; desnutrição; desenvolvimento integral da criança; gestação; amamentação; articulação comunitária; desenvolvimento local; geração de renda; entre outros.

3- Articular, animar e alimentar constantemente a Rede de Jornalistas (responsabilidade da Coordenação Nacional).

4- Estimular, por meio dos meios de comunicação, o debate, a articulação comunitária e a viabilização de políticas públicas que efetivem os direitos das crianças em todas as regiões do país.

5- Produzir um boletim mensal de informação e formação continuada em formatos eletrônico e impresso, em que haja propostas de pautas e abordagens de assuntos relacionados à Pastoral da Criança.

Principais ações que deverão ser desempenhadas pelos jornalistas e comunicadores voluntários

- Assessoria de comunicação

a) Atendimento à mídia

Atender as demandas de jornalistas, repórteres, radialistas, entre outros, disponibilizando informações sobre a Pastoral da Criança, uma vez que a entidade é respeitada como fonte de informação sobre saúde, controle social, voluntariado, responsabilidade social, infância, entre outras áreas afins. O atendimento à mídia inclui articulação direta com os diversos níveis de coordenação da Pastoral da Criança no Setor.

Demandas: os repórteres costumam solicitar dados, indicações de personagens e situações específicas que muitas vezes exigem visitas às comunidades onda há Pastoral da Criança. São matérias que querem exemplificar casos de transformação social e mostrar o trabalho cotidiano dos voluntários. Após análise de dados obtidos no Sistema de Informação da Pastoral da Criança e conversas com os repórteres, o jornalista da Rede deverá fazer contatos com voluntários e famílias das regiões selecionadas onde será produzida a reportagem.

Diversificação de fontes: os voluntários terão acesso, e ajudarão a alimentar, um Banco de Fontes no qual serão encontradas referências de instituições e profissionais que podem atender de forma mais eficaz algumas solicitações da mídia que chegam à Pastoral da Criança. O objetivo é contribuir na divulgação e valorizar de ações que fazem interface com as desenvolvidas pela Pastoral.

b) Assessoria à Coordenadora Nacional, às Coordenações Estaduais e de Setores

O jornalista voluntário precisará:

Prestar apoio para as coordenações durante as visitas da Coordenadora Nacional e demais eventos promovidos pela Pastoral da Criança na sua região.

Os jornalistas e os coordenadores locais da Pastoral da Criança deverão decidir quem são as pessoas que irão dar entrevistas para os veículos de comunicação.

Acompanhar as coordenações estaduais e de setores em entrevistas, dando o devido suporte prévio e posterior à entrevista. Os jornalistas devem fornecer dados, apresentar materiais e dar suporte ao entrevistado com as informações necessárias.

Fornecer algumas instruções (“midia trainning”) de como o entrevistado deve se posicionar , assim como acompanhar, sempre que possível, o representante da Pastoral em entrevistas coletivas ou individuais.

c.Divulgação

São atribuições do jornalista voluntário:

Estabelecer, manter e fortalecer o contato da Pastoral da Criança com os meios de comunicação locais e aqueles vinculados à Igreja Católica, com o objetivo de difundir as ações e temas relacionados à ação da Pastoral da Criança em cada local.

Identificar jornalistas e comunicadores simpatizantes e militantes as questões sociais e da infância. Fazer o envio periódico de sugestões de pauta e notas a esses meios de comunicação.

Artigos: muitas vezes são solicitados artigos de profissionais da Pastoral da Criança para publicações em jornais, revistas, sites e livros especializados. O jornalista voluntário pode contribuir na pesquisa, redação e revisão do texto, assim como com o estabelecimento de contatos com que solicita o material.

e) Colaboração com veículos institucionais

Elaboração de textos de colaboração para jornal da Pastoral da Criança.

Elaboração de notícias para atualização do site da Pastoral da Criança.

Monitorar por meio de clipping periódico os materiais veiculados na imprensa regional que citam a Pastoral da Criança.

Cronograma de ações

Enviar cartas às coordenações dos Setores e Estaduais para que identifiquem e indiquem potenciais colaboradores voluntários para a Rede de Jornalistas.

Elaborar projeto de boletim “Pauta Criança” - que será enviado mensalmente aos jornalistas da Rede.

Definir o processo e os conteúdos* das capacitações e articulações. _

Elaborar os conteúdos e definir as metodologias de capacitação e de trabalho dos jornalistas voluntários.

* Conteúdos prioritários

- O que é a Pastoral da Criança?

- Formas de acesso às informações da Pastoral da Criança (Sistema de Informações; Coordenação Nacional)?

- O que a Pastoral da Criança espera do jornalista voluntário.

- O que a Pastoral da Criança fornecerá ao jornalista voluntário.

- Materiais educativos da Pastoral da Criança.

- Cópia das matérias enviadas aos MCS

- Pauta Criança

Wiki: ProjetoAssessoresImprensa (editada pela última vez em 2010-05-07 16:56:03 por roberta)